domingo, 29 de novembro de 2009

há semanas do caraças.

Há daquelas semanas em que nem vale a pena sair da cama. Pior, em que pensamos: "por que raio tive eu a infeliz ideia de não partir os telemóveis, trancar as portas a 7 chaves e engoli-las?". Eis as razões do meu sofrimento:

1 - A minha relação, foi-se ou está em vias de. E continuo sem perceber como. Mas sobre isto abstenho-me de falar;

2 - Acabo de descobrir que tenho um total de quase 15 000 euros em dívidas ao Estado devido à AE. E não fui em que as cometi! Eu sempre foi um exemplo para o fisco de bom cumprimento tributário. Sempre fiz o IRS a tempo e a horas, sempre descontei o que me devia e acho que até dei gorjeta à senhora das finanças do Seixal quando lá fui tratar de uns documentos. Sou um menino de 20 anos adorável que não merece ter 15 mil euros de dívidas ao Estado. Não mereço. Pior, a penhora das coisas da AE começa daqui a 30 dias se não fizer um acordo de pagamento. Como a AE não tem 30 mil euros, vão aos meus bens pessoais, visto eu ser o responsável máximo. Como em meu nome só tenho a conta que, obviamente, com os seus parcos cêntimos não cobra a penhora vão-me à outra coisa que tenho em meu nome: a casa. Lá vai a minha mãe morar para debaixo da ponte. Ela sempre me disse que um dia a expulsava de casa, quando ficasse mais velha;

3 - Por falar em minha mãe, ela caiu. Caiu e está em vias de não se mexer porque a) está velha e b) teima em não ir ao hospital. A este ritmo e da forma como ela está cheira-me que não dura muito mais tempo. Com a sorte que tenho ainda se vai antes do Estado penhorar a casa;

4 - A minha vida académica teve um rombo quando tive um brutal desconto na minha frequência da minha melhor disciplina este semestre porque, bom, o professor não gostou de um termo que usei;

5 - Tenho os condóminos que pagaram as quotas do meu prédio a ameaçarem-me de pôr em tribunal porque eu não coloco em tribunal os condóminos que não pagaram as quotas, quando os ameacei que fazia. Ora, se eu não os coloco em tribunal é porque NÃO TENHO DINHEIRO porque, bom, não pagam as quotas. Ciclo vicioso, hein? E faz sentido a razão pela qual estão a pensar pôr-me em tribunal? Não. É suficiente? Sim, porque me comprometi com um trabalho e não o estou a fazer;

6 - Continuo sem dinheiro nenhum porque não me dão resposta à bolsa. Pior, recebi uma conta de 66 euros para pagar na sexta que passou. Recebi o aviso na sexta, mesmo dia. Portanto, erm, segunda tenho de telefonar a mandar vir com alguém. Se não pagar a conta, das duas uma: a) ou me instauram um processo por não ter pago as contas ou b) me penhoram os bens que adquiri na FNAC. A bem dizer não sei o que fazem primeiro porque, cá está, eu sempre fui muito bom pagador.

7 - Os meus estores estragaram-se e estou sem dinheiro para os arranjar. Neste momento as possibilidades no meu quarto são: a) os estores quase todos abertos o que me provoca frio durante a noite, falta de privacidade e muita luz de manhã (e eu sou fotossensível) ou b) estores TOTALMENTE fechados o que me provoca falta de luz e, subsequentemente, incapacidade de acordar, asfixia devido ao fumo no quarto e claustrofobia. Escolhi a opção a).


No fim de contas, e resumindo a semana: os meus problemas envolvem quantias avultadas de dinheiro para a qual me é impossível dispôr, a possibilidade de ficar sem computador ou, sei lá, a casa, a crescente falta de saúde da minha mãe e um possível término de uma relação.



Depois espantem-se que há pessoas que se suicidam.

2 instantâneas:

Ana disse...

A Aninhas manda dizer que tem inúmeras camas disponíveis em casa dela e que é o máximo que pode fazer para ajudar, mas que se tivesse dinheiro também o disponibilizava :)


(Porque a Aninhas é linda.)

Ana Bárbara disse...

o engraçado é que tu consegues fazer disto um texto cómico...

Enviar um comentário